top of page
  • Foto do escritorFernanda Alves Curbage

Ah, o conflito!

Estar disposto a revisitar conceitos é fenomenal. Uma re-descoberta e um encantamento. A proposta foi trazida a mim pelo Mestre Dr. Adolfo Braga Neto, no curso de Mediação Transformativa. Que luta! Desconstruir para Construir, um grande desafio.


Na segunda semana desta redescoberta de mim em mim mesma, decidi dividir com vocês em busca de mais opiniões, mais estudos, mais relatos, mais partilhas. (acredito ser a parte primordial do meio acadêmico). Assim, necessária a contextualização do período que descrevo, as emoções que fazem sentido. Os sentimentos que percebo nestes momentos que são únicos e empoderam uma série de atitudes.


Começo minha definição de conflito, definindo a mim como a interlocutora desta abordagem. Hoje me encontro com 32 anos, advogada, mediadora de conflitos e empresária. Voltei a morar em Piracicaba/SP, minha cidade natal, após 10 anos morando em Campinas/SP, minha cidade acolhedora. Formada em Direito em 2013, me pós-graduei em Direito Processual Civil em 2016, me tornei Mestre Soluções Adequadas de Conflitos em 2018. Abri meu próprio negócio em 2015, abandonei minha criação em 2019. Em busca de novos ares e horizontes dediquei o ano de 2020 a carreira política, buscando introduzir a cultura da paz à população através de políticas públicas, não logrei êxito, porém, aprendi em demasia o poder da comunicação e dos julgamentos.


Necessário, o contexto mundial vivido nestes anos de 2020/2021, vivemos uma crise mundial na saúde, com a Pandemia do COVID-19. Toda a sociedade experiência o tão assustador distanciamento social, as adaptações culturais e tecnológicas, o tisunami de uma nova realidade em se comunicar e relacionar com o outro em um mundo novo. Para alguns este período já chega tardio, apaixonados por experiências tecnológicas propiciam a participação em inúmeros projetos on-line, quase que simultaneamente. Para outros, a batalha foi dura, as barreiras de linguagem, de acesso e até mesmos da ausência de alguém ao lado para lhe dizer que é possível aprender. Cada qual ao seu modo, nós adaptamos pelo bem maior da saúde coletiva (certo que uns mais que outros, como em toda História).


Superado esse breve panorama: minha definição de conflito se apura semanalmente com a atuação como Mediadora de Conflitos em audiências junto ao Tribuna de Justiça do Estado de São Paulo - TJSP, em um mundo ainda em pandemia e com restrições, as audiências vem ocorrendo virtualmente até segunda ordem. Após esta não tão pequena contextualização, passo a entender o conflito como:

"Uma situação de desconforto, ocasionada por uma vontade resistida. (revolução interna, desconforto). Sucedida de uma dificuldade de interpretação da vontade alheia. (ruído na comunicação, ausência de escuta do outro). Que gera uma falha de entendimento comunicacional e emocional. Caracterizada por um momento de crise. (crise está: relacional, necessária e passageira)." - Fernanda Alves Curbage

Confesso que nunca fui muito bem em matéria de falar resumidamente (como sempre diz minha assertiva mãe). Mas, em matéria de conflito, deslinde, descenso creio que resumir opiniões e definições seja a parte mais difícil de toda a solução.


E você adicionaria alguma coisa a esta definição? Adoraria saber de você!

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page